Templates by BIGtheme NET

MP-AL investiga falhas na prova de redação do concurso dos bombeiros

Imagem / Divulgação
Imagem / Divulgação

 

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) está investigando possíveis irregularidades no concurso para o cargo de oficial combatente do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBM-AL), em 2017. Foi recomendada a anulação da prova de redação e aplicação de uma nova. A informação foi publicada nesta sexta-feira (2).

A polêmica em torno da prova começou no dia do concurso, quando candidatos denunciaram que a prova de redação foi entregue sem tema definido e que o erro só foi corrigido pelos fiscais da empresa responsável após reclamações.

A portaria com a abertura do procedimento preparatório que vai apurar os fatos foi assinada no último dia 26, pelo promotor Sidrack José do Nascimento, e publicada no Diário Oficial do Estado.

Nela, ele recomenda que “seja anulada a prova discursiva e os atos posteriores e seja realizada uma nova prova discursiva que assegure a todos os candidatos lisura do certame e respeito aos princípios da legalidade, isonomia e impessoalidade”.

Segundo a publicação, o procedimento pode acarretar na instauração de um inquérito civil ou na propositura de ação civil pública, mas também pode ser arquivado caso não seja constatada nenhuma irregularidade.

Mesmo assim, o promotor já faz recomendações. Ele pede ainda que a notificação recomendando a anulação seja expedida para o “Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção de Promoção de Eventos – Cebraspe/Cespe e a Comissão Responsável pela realização do concurso “.

À época da denúncia, a empresa afirmou que a impressão e distribuição da folha foram acompanhadas pela Polícia Federal, o que garantia a lisura do concurso.

A assessoria do Corpo de Bombeiros informou que o órgão não se pronuncia em relação a prova escrita do concurso, uma vez que não participou de todas as etapas, mas somente do teste físico.

Dois dias após as provas do concurso, a Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) chegou a informar que a validade do concurso estava mantida, mas que ainda avaliava as falhas em relação à redação.

Fonte: G1 AL.


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com